Arquivo diário: 21 de agosto de 2015

Kenedy, do Chelsea, vai substituir Luciano

Kenedy: chamado para a seleção olímpica - Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Kenedy: chamado para a seleção olímpica – Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Kenedy, o garoto de 19 anos que o Fluminense deixou escapar há pouco tempo para o Chelsea em troca de US$ 5,5 milhões, será o substituto do corintiano Luciano na seleção olímpica, convocada por Dunga e comandada por  Rogério Micale, que fará um amistoso com a França no dia 8 de setembro em Lyon.

Pelas seleções de base do Brasil, o jovem atacante disputou o Mundial Sub-17 e o Sul-Americano Sub-20, quando ainda era jgador do Fluminense, clube que o revelou e tinha apenas 55% dos seus direitos econômicos ao cedê-lo em junho ao Chelsea.

Anúncios

Mundial de Atletismo: o Brasil é Fabiana Murer

Fabiana Murer 218 x

O atletismo brasileiro tem poucas chances de conquistar uma medalha no Mundial que começa neste sábado em Pequim (noite de sexta no Brasil). Uma exceção, gloriosa, é no salto com vara, mais uma vez com Fabiana Murer.

Aos 34 anos, decidida a se aposentar após a Rio/2016, Fabiana Murer ganhou a prata no Pan-Americano de Toronto, saltando 4,80m, marca que lhe teria dado o ouro na Olimpíada de Londres, como este blog registrou em 23 de julho na nota Nem na Olimpíada se viu algo igual.

Nossa candidata ao pódio no Mundial de Atletismo vai encarar adversárias fortíssimas: a cubana Yarisley Silva, ouro no Pan, a norte-americana Jennifer Shur, bronze no Pan e atual campeã olímpica, e a grega Nikoléta Kyriakopoúlou,  que saltou 4,83m, a melhor marca do ano, na etapa de Paris da Liga Diamante.

Thiago Braz, também no salto com vara, é outro que sonha com a medalha, pois já chegou a saltar 5,92m nesta temporada, mas fracassou no Pan, não tendo passado dos 5,40m. Será uma ótima surpresa se subir ao pódio em Pequim.

Quase todos os outros 56 atletas da delegação brasileira estão na China para fazer figuração. Uns poucos esperam chegar às finais de suas provas. Nada mais.

Em todas as edições do Mundial, o Brasil tem cinco bronzes, cinco pratas e um único ouro, conquistado pela própria Fabiana Murer em 2011.

CBF, um exemplo de utilidade pública

O site da CBF traz uma notícia, postada às 22 horas da quinta-feira, 20 de agosto, que vai mudar a história do futebol e, certamente por isso, ganhou chamada, com direito a foto, na primeira página:

O presidente Federação Bahiana de Futebol, Ednaldo Rodrigues, recebeu nesta quinta-feira (20), uma camisa da Seleção Brasileira Feminina – campeã dos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015 – das mãos do coordenador de Futebol Feminino da CBF, Marco Aurélio Cunha.

A informação é acompanhada por quatro fotos e um vídeo que registram o encontro histórico.