Arquivo diário: 2 de setembro de 2015

Walter faz a alegria do Corinthians no Independência

Walter: gol contra Atlético Mineiro vale festa do Corinthians

Walter: gol contra Atlético Mineiro vale festa do Corinthians

A noite da quarta não poderia ter sido melhor para o Atlético Paranaense. O time comandado por Milton Mendes venceu por 1 a 0 o vice-líder Atlético Mineiro em Belo Horizonte e vai dormir no G-4, pois também lhe foram favoráveis os resultados dos  três que estavam à sua frente, todos igualmente visitantes:

♦ Goiás 1 x 0 Palmeiras

♦ Corinthians 2 x 0 Fluminense

♦ Joinville 0 x 0 São Paulo

A noite só foi melhor para o Corinthians, que festejava os 105 anos completados na véspera.

No Independência, para ficarmos no eufemismo,  pode-se dizer que o árbitro Marcelo de Lima Henrique mostrou muita má vontade com o Atlético Mineiro, pegando pesado tanto na expulsão de Marco Rocha aos 47 minutos do primeiro tempo quanto na marcação de um pênalti do goleiro Victor em Ewandro aos 11 do segundo.

Walter cobrou o pênalti e fez 1 a 0 para o Atlético Paranaense.

Lembre-se taambém a marcação de um impedimento inexistente de Thiago Ribeiro num lance em que ele tinha tudo para abrir o placar ainda no primeiro tempo. A  arbitragem decidiu o jogo, o que irritou a torcida mineira, mas não lhe roubou o humor.

No intervalo, os atleticanos cantaram em em coro:

Doutor, eu não me engano, o juiz é corintiano.

O gol de Walter foi saudado com deboche:

Corinthians! Corinthians! Corinthians! Corinthians!

Longe dali, em Itaquera, o Corinthians tratou de garantir os três pontos, que agora lhe dão uma folga de sete na liderança, logo aos 4 minutos, com um belo gol do garoto Marciel.

Para dar razão à ira dos atleticanos, o árbitro Sandro Meira Ricci, induzido pelo bandeirinha Fabio Pereira, anulou aos 10 minutos do segundo tempo um gol absolutamente legal do tricolor Cícero.

E como tudo parece conspirar para que o Corinthians seja o campeão brasileiro de 2015, o Itaquerão testemunhou 15 minutos depois algo muito, muito raro num jogo de futebol: um gol de Ralf.

Assim acabou a festa: Corinthians 2 x 0 Fluminense.

Não há corintiano, no entanto, que discorde dos atleticanos: o gol decisivo na briga pelo título foi marcado por Walter no Independência .

Foi o gol da festa corintiana. Marcelo de Lima Henrique e Marlon Rafael Gomes de Oliveira, que bandeirou pela primeira vez um jogo da Série A, entraram de penetras.

Anúncios

Tudo passa, menos a agonia vascaína

Jordi Martins Almeida, que nesta quinta-feira fará 22 anos, merecia melhor sorte na véspera do aniversário do que substituir Martín Silva em noite trágica para os vascaínos no Beira-Rio: Internacional 6 x 0 Vasco.

O Vasco completou o sétimo jogo no Brasileirão sem marcar um gol sequer.

Foi a quinta derrota consecutiva do Vasco.

O Vasco tem o pior ataque do campeonato – oito gols em 22 jogos.

O Vasco tem a pior defesa – 41 gols em 22 jogos.

O Vasco é o lanterna do Brasleirão, evidentemente. Está sete pontos atrás do vice-lanterna, o Joinville, que empatou em casa com o São Paulo por 0 a 0.

Nada disso parece abalar a fé do garoto Jordi, que proclamou antes de descer para os vestiários:

– Eu creio em Deus. Eu creio que tudo passa.

Sabe Deus quando passará a agonia dos vascaínos. Talvez não em seu mandato.

Flu se reforça para encarar o Corinthians

Sem poder contar com Elias e Bruno Henrique, o Corinthians vai receber às 22 horas, no Itaquerão, um Fluminense reforçado.

O Flu vinha jogando com dez, tanto que foi derrotado em quatro das cinco últimas rodadas. Hoje, para preocupação corintiana, voltará a ter 11 em campo, pois Gerson ocupará a vaga desocupada por Ronaldinho Gaúcho.

O garoto de 18 anos, que já é jogador da Roma, mas ficará no Flu até o final do ano, está com a corda toda:

Estamos completamente motivados para este jogo. Aqui é Fluminense, time de guerreiros. A gente tem que dividir a primeira, a segunda, todas as bolas.

Seleções roubam as estrelas do Brasilerão

Dos dez times que ocupam a metade superior da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, somente o Sport irá a campo neste meio de semana sem desfalques impostos pelas seleções que aproveitarão as datas reservadas pela Fifa para faturar em amistosos pelo mundo afora.

Dos dez postados na metade inferior do Brasileirão, o Internacional, o Cruzeiro e até o lanterninha Vasco também pagarão tributo a variadas seleções.

O Cruzeiro, por exemplo, enfrentará hoje a Ponte Preta em Campinas, precisando desesperadamente da vitória para escapar por conta própria ao Z-4, sem o garoto Alisson, a serviço da seleção olímpica, o uruguaio Arrascaeta e o chileno Mena.

Nada menos do que 19 destacados jogadores, cinco estrangeiros, estarão fora do Brasil enquanto rola a 22ª rodada da mais importante competição de nosso futebol.

Já o presidente da CBF daqui não sai.

Quando o rodízio é obrigatório

Rogério Ceni, Carlinhos, Breno, Lucão, Alan Kardec e Luís Fabiano estão contundidos.

Rodrigo Caio viajou com a seleção olímpica.

Hudson está suspenso.

Logo agora que gostaria de maneirar um pouco no rodízio de jogadores, Juan Carlos Osorio vai ter de se virar para escalar o São Paulo que visitará o Joinville às 19h30 desta quarta-feira.

Luiz Gustavo tem alguma razão

Luiz Gustavo na Seleção: os melhores do mundo? - Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Luiz Gustavo na Seleção: os melhores do mundo? – Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Luiz Gustavo, o eficiente jogador do Wolfsburg que vem dando conta da cabeça de área com a camisa da Seleção desde a era Scolari, reclamou ao repórter Márcio Iannacca em entrevista publicada nesta quarta-feira no GloboEsporte.com:

– Infelizmente, no Brasil, todos acham que entendem de futebol. As pessoas pensam que podem falar o que querem.

E disse mais:

  – Se olhar jogador por jogador na Seleção, eles são os melhores no mundo do futebol.

Luiz Gustavo tem razão: as pessoas pensam que podem falar o que querem. E ainda acham ruim quando ouvem o que não querem.

Ou, como dizia Millor Fernandes: “O pior cego é o que quer ver”.