Arquivo diário: 17 de setembro de 2015

Fla perde vaga no G-4 para o São Paulo

Henrique festeja gol do Coritiba em ambiente rubro-negro

Henrique festeja gol do Coritiba em ambiente rubro-negro

Deu tudo errado para o Flamengo no Mané Garrincha.

Logo aos oito minutos, num desses muitos lances de bola na mão que os juízes brasileiros estão punindo com a marcação de pênalti, Kleber fez 1 a 0 para o Coritiba.

Ali pela metade do primeiro tempo, Henrique fez 2 a 0.

Tomado por 67.011, quase todos rubro-negros que deixaram R$ 3.995.500,00 nas bilheterias e fizeram a alegria dos atravessadores, o Mané Garrincha fechou-se em silêncio logo transformado nas primeiras vaias.

No gramado, o time procurou reagir, correu, batalhou, recuperou o apoio da torcida, teve 63% de posse de bola, mas foi para o vestiário sem ter saído do zero.

No segundo tempo, mais batalha, esforço e suor, tudo novamente em vão. Nos últimos minutos, o time parecia entregue. Voltaram as vaias.

Placar final em Brasília: Flamengo 0 x 2 Coritiba.

Durou pouco a passagem do Fla pelo G-4 do Brasileirão. Mais cedo, no Morumbi, o São Paulo também dera vexame, não saindo do 0 a 0 com a Chapecoense.

Quem diria que o pontinho tão lamentado devolveria o Tricolor ao G-4, de lá tirando o Fla?

Anúncios

Futebol também se joga fora de campo. E como!!!

Notícias desta quinta-feira, 17 de setembro:

♦ Depois que jornais importantes de todo o mundo, incluindo o Estadão, informaram que Jérome Valcke está sendo investigado por participação num esquema de venda de ingressos da Copa do Mundo de 2014 que lhe teria rendido 2 millhões de euros, a Fifa divulgou um comunicado oficial anunciando “que seu Secretário Geral foi liberado de suas funções imediatamente até segundo aviso”.

♦ A Justiça suíça aprovou a extradição para os Estados Unidos do uruguaio Eugenio Figueredo, ex-presidente da Conmebol e vice-presidente da Fifa.

♦ Marcos Polo Del Nero, presidente da CBF, fez questão de se sentar ao lado do técnico Dunga durante o anúncio dos 23 jogadores convocados para os jogos contra o Chile e a Venezuela pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, mas se recusou a informar se viajará com a Seleção a Santiago: “Em momento oportuno, falarei sobre esse assunto. Neste instante, não vamos falar disso.”

Jogos no Mané Garrincha e no Morumbi valem vaga no G-4

Um pouquinho mais de dois terços do caminho rumo ao título brasileiro de 2015 terão sido percorridos quando se encerrar em Brasília o Flamengo x Coritiba da noite desta quinta-feira, em que a vitória vale a permanência no G-4 ao anfitrião ou a fuga ao Z-4 ao visitante.

Tomado pela torcida rubro-negra, o Mané Garrincha vai registrar o recorde de público deste Brasileirão, com 67 mil ingressos vendidos antecipadamente, o que reforça o favoritismo do Flamengo, embora o lateral Pará faça questão de lembrar:

– O Coritiba está na zona de rebaixamento, mas perdeu apenas um dos últimos oito jogos.

E poderia detalhar: nas últimas três vezes que jogou fora de casa, o time de Ney Franco venceu duas e empatou uma.

Números não são problema para o Flamengo desde a chegada de Oswaldo de Oliveira, que venceu os seis jogos que disputou e tirou o time da vizinhança da zona de rebaixamento para levá-lo ao G-4, a 13 pontos do líder Corinthians, distância que pode encurtar para dez pontos no jogo das 21 horas.

Mesmo perdendo para o Coritiba, o Fla pode se manter em quarto lugar, dependendo do resultado de São Paulo x Chapecoense, mais cedo, no Morumbi.

Flamengo e São Paulo estão com 41 pontos, mas os rubro-negros têm 13 vitórias e os são-paulinos, 12.

Presidente do Flu acha que o problema é psicológico

O presidente Peter Siemsen tem a receita do treinador que está procurando para substituir Enderson Moreira, demitido após o Fluminense ser goleado por 4 a 1 pelo Palmeiras:

– Precisamos de alguém que trabalhe a parte psicológica do grupo. Vocês viram que futebol temos. Jogamos bem contra o Coritiba. Pode-se tirar desse time ainda muito.

O novo treinador será o nono a trabalhar nas gestões de Peter Siemsen, que assumiu a presidência do Fluminense pela primeira vez em dezembro de 2010.

Não seria o caso de contratar “alguém que trabalhe a parte psicológica” do presidente?

Por que não o Analista de Bagé?

Ainda bem que Dunga não é mais aquele

Dunga 179@@O gaúcho Carlos Caetano Bledorn Verri foi um volante com recursos técnicos que muita gente não reconhece e é uma pessoa mais bem humorada no dia a dia do que muita gente acha. Nunca teve, porém, jogo de cintura – nem no campo nem na vida. Talvez por isso muitos confundam com dureza o que é apenas falta de malemolência.

De Dunga, como é conhecido o atual treinador da Seleção, não se esperem grandes surpresas, principalmente na escolha dos jogadores para uma competição oficial.

Era assim, mas parece que Dunga não é mais aquele. Que bom! Um certo jogo de cintura não faz mal a ninguém.

Dunga chamou Renato Augusto para a Seleção que vai enfrentar o Chile e a Venezuela nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Fez muito bem, pois o meia do Corinthians é um dos principais destaques do futebol brasileiro jogado em qualquer parte do vasto no mundo da bola.

O surpreendente, segundo o molde Dunga de ser e trabalhar, é que Renato Augusto tenha sido convocado diretamente para dois jogos oficiais de uma competição decisiva para o futuro do nosso futebol. Isso é coisa que Dunga não fazia. Tinha método em sua insistência: primeiro, o teste; mais tarde, a efetivação.

Com Renato Augusto e/ou Lucas Lima na Seleção, podemos acreditar que aquele meio de campo sem jogo de cintura e sem inspiração que nos levou ao fracasso na Copa do Mundo e na Copa América é coisa do tempo em que Dunga ainda era aquele e até lembrava um pouco o Felipão.

Agora que Dunga não é mais aquele, esperamos um time mais inspirado e criativo no mês que vem, contra o Chile no dia 5 e contra a Venezuela no dia 13.

Os 23 de Dunga

Goleiros

Jefferson – Botafogo

Marcelo Grohe – Grêmio

Alisson – Internacional

Zagueiros

David Luiz – Paris Saint Germain

Miranda – Inter de Milão

Marquinhos – Paris Saint Germain

Gil – Corinthians

Laterais

Fabinho – Monaco

Rafinha – Bayern de Munique

Filipe Luis – Atlético de Madrid

Marcelo – Real Madrid

Volantes e Meias

Luiz Gustavo – Wolfsburg

Fernandinho – Manchester City

Elias – Corinthians

Renato Augusto – Corinthians

Lucas Lima – Santos

Oscar – Chelsea

Willian – Chelsea

Philippe Coutinho – Liverpool

Atacantes 

Firmino – Liverpool

Hulk – Zenit

Lucas – Paris Saint Germain

Douglas Costa – Bayern de Munique

Inter e Santos reanimam Brasileirão, para alegria do Grêmio

Ricardo Oliveira, Gabigol e Lucas Lima festejam goleada

Ricardo Oliveira, Gabigol e Lucas Lima festejam goleada na Vila

No Beira-Rio, o Internacional largou em desvantagem, mas acabou vencendo o líder Corinthians, de virada, por 2 a 1.

Os gols de Réver e Valdívia encerraram a invencibilidade corintiana que durou 17 jogos, mantiveram o Inter na vizinhança do G-4 e, como efeito colateral indesejado pelos colorados, deram gás ao Grêmio para continuar na briga pelo título brasileiro.

Em jogo entre visitantes, o Grêmio cumpriu a missão que lhe cabia, vencendo o Atlético Paranaense por 2 a 1, com gols do veterano Douglas e do garoto Luan, no Couto Pereira. É isso mesmo: no Couto Pereira, casa do Coritiba. A Arena da Baixada está reservada para um show do roqueiro Rod Stewart.

Na Vila Belmiro, para felicidade dos gremistas e alívio dos corintianos, o vice-líder Atlético Mineiro transformou-se na mais nova vítima do Santos.

Gabigol fez 1 a 0, ampliou para 2 a 0, o artilheiro Ricardo Oliveira fez 3 a 0 e Marquinhos Gabriel fechou a conta: 4 a 0.

Assim, o Corinthians continua cinco pontos à frente do Atlético Mineiro, mas viu a folga para o Grêmio, terceiro colocado, cair de nove para seis pontos.

Sobraram emoções para a quinta-feira.

O Flamengo vai defender o quarto lugar em Brasília. Com 41 pontos, precisa vencer o Coritiba para não correr o risco de ser ultrapassado pelo São Paulo, que tem a mesma pontuação e uma vitória a menos e vai receber a Chapecoense no Morumbi.