Arquivo diário: 3 de maio de 2015

Um título à moda da casa

David Braz 1 a 0 aSantistas festejam com David Braz, que abriu o caminho da vitória no jogo e nos pênaltis

Quando a bola começou a rolar neste Campeonato Paulista, o Santos era dos grandes o menos favorito ao título de campeão.

E daí?

Mescla bem sucedida de veteranos bons de bola como Robinho, Renato e Ricardo Oliveira com revelações como Geuvânio e Gustavo Henrique e uma promessa em fase de amadurecimento, como Lucas Lima, o Santos do quase interino Marcelo Fernandes é merecidamente o campeão paulista de 2015.

Perdeu o primeiro jogo da decisão com o Palmeiras por 1 a 0 no Allianz Parque, mas venceu hoje na Vila por 2 a 1, com gols de David Braz e Ricardo Oliveira, e foi soberano nos pênaltis – cravando 4 a 2. Nem foi preciso bater o quinto. Os quatro cobradores santistas marcaram: pela ordem, David Braz, Gustavo Henrique, Victor Ferraz e Lucas Lima.

Foi a sétima final seguida do Santos no Paulistão. É o quarto título conquistado desde 2009, quando começou a era Neymar.

Um fim de semana de campeões em todo o mundo da bola

Daqui a pouco, sai o campeão paulista. A Vila Belmiro espera a decisão do título na cobrança de pênaltis, após o Santos ter vencido o Palmeiras por 2 a 1 nos 90 minutos de bola em movimento.

Rafael Silva: um gol em cada jogo da decisão

Rafael Silva: um gol em cada jogo da decisão carioca

No Rio, a festa já se espalhou pela cidade. Depois de 12 anos de jejum, o torcedor pode comemorar: ao vencer o Botafogo por 2 a 1 no Maracanã, de novo com um gol já nos descontos, o Vasco é novamente campeão carioca. Rafael Silva, que garantira o 1 a 0 no primeiro jogo, abriu o caminho da vitória no finalzinho do primeiro tempo, Gilberto fechou o placar depois que o Botafogo tinha chegado ao empate aos 29 do segundo.

Em Varginha, a valente e bem montada Caldense não resistiu à superioridade técnica do Atlético, que venceu a finalíssima por 2 a 1 e volta a dar atenção à Libertadores da América com a faixa de campeão mineiro no peito.

Em Porto Alegre, no Beira-Rio, o Internacional venceu por 2 a 1 e ficou com a ‘Copa do Mundo’ que o Grêmio estava disputando. Talvez isso conte mais para os colorados do que o pentacampeonato gaúcho. E Felipão perdeu pela primeira vez uma final para o Inter, que agora vai cuidar da vida na Libertadores.

E em Salvador se deu o milagre que nem os torcedores do Bahia esperavam, tanto que apenas 20.904 pagaram ingresso para comemorar os 6 a 0 sobre o Vitória da Conquista na Fonte Nova. E assim, depois de perder o primeiro jogo por 3 a 0, o vice da Copa do Nordeste se sagrou campeão baiano.

Fora do país do futebol, dois grandes europeus também se sagraram campeões nacionais neste fim de semana.

Na Inglaterra, com três rodadas de antecedência, o Chelsea conquistou o título ao derrotar por 1 a 0 o Crystal Palace e assim compensa em parte a frustração pela eliminação precoce da Liga dos Campeões da Europa.

No sábado, faltando quatro rodadas para o final do campeonato, os italianos conheceram a nova campeã, velha campeã, aliás, pois se trata da tetracampeã Juventus. Bastou-lhe a vitória por 1 a 0 sobre a Sampdoria, em Gênova. Agora, a Juve está livre para se dedicar apenas aos duros embates com o Real Madrid pela vaga na final da Liga dos Campeões.

Lewandowski quer jogo

Lewandowski: pronto para jogar - Foto: Instagram

Lewandowski: pronto para jogar – Foto: Instagram

Com direito a um pouco sutil exercício de merchandising, Robert Lewandowski tranquiliza a torcida do Bayern em sua página  no Instagram e anuncia:

– Estou chegando.

Ou seja: com máscara e tudo, após sofrer fraturar no maxilar e no osso nasal, Lewandowski está disposto a enfrentar o Barcelona no primeiro jogo entre as duas equipes pelas semifinais da Liga dos Campeões, quarta-feira, dia 6.

Ainda não se sabe se Pep Guardiola e sua comissão técnica vão avalizar o desejo do goleador ou preferirão preservá-lo para o jogo de volta, em Munique.

As defesas dão o tom às finais

Mais do que fazer gols, evitá-los foi a receita do sucesso dos finalostas nos mais importantes campeonatos estaduais do país do futebol.

É o que mostram os números dos times que levam vantagem nas finalíssimas deste domingo, 3 de maio:

  • Em Minas, a Caldense sofreu apenas quatro gols nos 14 jogos disputados até agora; o Atlético sofreu nove.
  • Em São Paulo, o Palmeiras levou 12 gols em 18 jogos; o Santos, 14.

O Campeonato Carioca parece uma leve exceção: Vasco e Botafogo empatam em número de gols sofridos, cada qual com 13 em 18 jogos.

Não se esqueça, porém, que o Vasco levou cinco gols do Friburgense, ainda na primeira fase – aquilo que os economistas gostam de chamar ‘um ponto fora da curva’.  Dado o desconto estatístico, é claramente do Vasco a melhor defesa carioca ao longo do campeonato.

Que se cuide, então, o Internacional ao receber o Grêmio no Beira-Rio. Na única final em que nenhum time entra com vantagem, o confronto das defesas pode ser crucial: em 18 jogos, os colorados sofreram 12 gols; os gremistas, somente nove.